10 situações chatas que podem ser evitadas com a cirurgia refrativa

10 situações chatas que podem ser evitadas com a cirurgia refrativa

Nem todo mundo que usa óculos gosta, e isso é um fato. Muitos pacientes nos procuram no consultório do Dr. Marcelo Vilar em busca de soluções para não precisar mais depender nem de óculos e nem de lentes de contato.

Diversas pessoas ao receberem a notícia de que precisarão utilizar óculos não ficam confortáveis, e logo nos questionam sobre outras soluções. Uma opção para solucionar esses diversos casos de descontentamento em relação ao uso dos óculos é a cirurgia refrativa.

Casos em que a cirurgia refrativa pode ser a solução

O procedimento de cirurgia refrativa é utilizado em casos onde o problema de visão é causado por erros de refração, ou seja, casos onde os feixes de luz captados pelos olhos são desviados e não chegam a focados na retina.

No caso da miopia o foco da visão ocorre antes da retina, o que causa a dificuldade de enxergar objetos distantes. Já na hipermetropia, o que ocorre é o oposto, o foco acontece depois da retina, resultando em dificuldade de enxergar objetos próximos.

Em casos de astigmatismo o que ocorre é a combinação entre os dois primeiros, ou seja, a pessoa possui dificuldade em focalizar tanto objetos próximos quanto distantes, resultando em uma visão borrada durante todo o tempo. A presbiopia ou vista cansada, ocorre com a idade e é a perda natural e progressiva da capacidade do olho em focalizar objetos.

Ao apresentar qualquer um desses tipos de erros refrativos, é possível que o paciente realize a cirurgia para corrigir e deixar de necessitar de óculos ou lentes de contato para enxergar. Afinal, existe uma série de situações em que os utilizar não se torna confortável, não é?

Enumeramos algumas situações que podem ser evitadas com a realização da cirurgia refrativa. Confira:

1 – Óculos embaçado ao beber algo quente: quem utiliza óculos, com certeza já passou por essa situação e já conhece bem a sensação de cegueira momentânea quando tudo fica cinzento devido ao vapor do café, chá, ou qualquer outra bebida quente que se está tomando (ou até mesmo do próprio suor).

2 – Pingos de chuva nos óculos: ao utilizar óculos, uma das partes mais complexas é quando se esquece o guarda chuva e começa a chover. Isto porque a visibilidade obtida quando os óculos estão cheios de gotas de água diminui muito e fica mais difícil de se guiar no caminho ou até mesmo fugir da chuva com um pouco mais de velocidade.

3 – Natação na praia ou na piscina: mesmo os momentos de lazer como nadar com parentes, amigos, ou até sozinho se torna complexo quando o grau de erro refrativo é significativo. O que acontece é que sem os óculos se torna muito mais difícil de enxergar para onde se está nadando, e muitas vezes nadar de lentes também se torna perigoso pela possibilidade de perde-las na água.

10 situações chatas que podem ser evitadas com a cirurgia refrativa | Dr. Marcelo Vilar

4 – Deitando de óculos: assistir filmes, séries ou simplesmente deitar de óculos se torna um pouco mais difícil. Ao encostar a cabeça, os óculos desencaixam no rosto, dificultando a visão.

5 – Óculos de grau + óculos de sol: para quem usa óculos, até quando faz sol pode causar uma situação a se pensar. A adaptação dos óculos se torna necessária. Ou com óculos de sol que tenham grau, ou com uma lente transicional que escurece ao ser atingida pela luz do sol. Nas duas situações, é preciso pensar sobre isso antes de fazer a compra dos óculos.

6 – Filme 3D: uma das maiores reclamações de quem utiliza óculos é no momento de ver um filme 3D. Ao acumular os dois óculos – de grau e 3D – para ter a visão perfeita da produção cinematográfica pode ser que haja um certo incômodo ou que isso gere algum estresse, já que além da visão não ficar 100% como deveria, a chance dos óculos ficarem escorregando são grandes.

7 – Conhecidos na rua: quem tem miopia não precisa nem ler este tópico, porque com certeza já sabe do que se trata. Ao ter dificuldades de enxergar de longe, muitas vezes fica difícil reconhecer as pessoas na rua, o que pode acabar dando a fama de “mal-educado” para aqueles que não cumprimentam seus conhecidos, mas na verdade é por não enxergar.

10 situações chatas que podem ser evitadas com a cirurgia refrativa | Dr. Marcelo Vilar

8 – Dormir de lente: apesar de não ser recomendado e até representar risco para a saúde dos olhos, muitas pessoas dormem de lente ou por adormecer sem querer ou então por deliberadamente escolherem dormir com elas. Ao acordar, os olhos ficam avermelhados e irritados e sem contar o risco das lentes se moverem dentro do olho!

9 – Não conseguir ler rótulos no banho: ao tomar banho sem óculos, muitas pessoas sentem dificuldade até mesmo em ler rótulos de frascos, ficando sem saber qual é o shampoo e qual é o condicionador. Com a cirurgia refrativa isso não ocorre, pois, a visão é normalizada sem necessitar do uso de óculos nesses momentos.

10 – Óculos que escorregam: ter que arrumar os óculos a todo momento por escorregarem do nariz não é algo incomum, inclusive, muitas pessoas reclamam da mesma coisa. Talvez a pior parte seja ao arrumar os óculos quando sem querer o dedo encosta na lente e embaça a lente.

Colocamos apenas 10 fatos, mas a verdade é que muitas pessoas poderiam citar muito mais do que isso. Afinal depender de itens externos ao seu corpo para enxergar com qualidade é algo que pode causar muito incômodo.

Todas essas situações podem ser evitadas com a cirurgia refrativa. Para isso, é necessário consultar com um médico especialista como o Dr. Marcelo Vilar, avaliar seu caso e entender a possibilidade de realizar o procedimento para abandonar os óculos e as lentes de vez.

Ao realizar a cirurgia refrativa, erros de refração como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia podem ser corrigidos e reinstaurar a sua visão. Quer saber mais sobre o procedimento e entender se é a solução para você?

Fale conosco e agende sua consulta pelos telefones (41) 3310-4225, (41) 3310-4202 e (41) 3310-4277 ou pelo WhatsApp (41) 99616-9915. É de Curitiba? Nos visite na Rua Coronel Dulcídio, 199 – 5º Andar, no bairro Batel!

Cirurgia de miopia: existe grau mínimo?

Cirurgia de miopia: existe grau mínimo?

O uso dos óculos pode ser um incômodo na vida de muitas pessoas, e com esse incômodo, vêm os questionamentos de outras possibilidades que não o uso contínuo das lentes.

A miopia, um erro de refração do olho, causa dificuldade para enxergar e focar objetos à distância. Hoje é um dos problemas mais comuns do mundo, e existem estimativas feitas pela OMS (Organização Mundial de Saúde) de que em 2050 mais de 50% da população mundial apresentará a miopia.

Hoje, o principal tratamento definitivo para o problema é a cirurgia refrativa, procedimento que o Dr. Marcelo Vilar possui muita experiência e técnica. Porém, o tratamento por meio da cirurgia pode causar muitas dúvidas, como o questionamento se existe um grau mínimo para realizar o procedimento e para que se obtenha sucesso no resultado.

Para responder essa pergunta que recebemos muito aqui no consultório do Dr. Marcelo Vilar, desenvolvemos este conteúdo para você. Confira!

Tudo depende do seu caso

Quando se trata da área da saúde, infelizmente nenhuma resposta é imutável e é muito complexo garantir que todos os casos possam ser tratados sob uma mesma regra ou convenção. Tudo sempre dependerá do caso de cada paciente e também do organismo de cada um.

O grau mínimo sugerido para a cirurgia é a partir de 0,5 grau. A partir disto não existe um ponto de corte definitivo, cientificamente validado, para indicar ou não a possibilidade de realizar a cirurgia refrativa como um meio para correção da miopia. Tudo dependerá do caso de cada paciente.

Alguns fatores a serem analisados para decidir pela cirurgia refrativa são:

Uso da visão

Se para uma pessoa 0,5 grau pode não ser incômodo nenhum, e utilizar os óculos não faz tanta diferença, para outra, o mesmo quadro pode ser sentido de maneira totalmente diferente.

Em um exemplo prático, podemos analisar duas pessoas com o mesmo grau, mas com profissões diferentes. Para um policial que possui 1 grau de miopia e precisa realizar uma ação potencialmente perigosa, o incômodo e dificuldade de utilizar óculos podem ser superiores do que para outro profissional com o mesmo grau, mas que trabalha analisando e desenvolvendo sistemas em frente ao computador.

Se há um incômodo com o uso dos óculos, já é possível que você agende uma consulta com um médico especialista como o Dr. Marcelo Vilar para analisar as possibilidades para o seu caso.

Estabilidade de grau

Para as cirurgias refrativas, tanto para miopia, quanto para astigmatismo, hipermetropia ou presbiopia, recomenda-se que o grau esteja estabilizado.

Se o seu grau está constantemente mudando, aumentando aos poucos, é possível que ao realizar a cirurgia refrativa, seu grau continue progredindo e você possa ter que voltar a utilizar óculos.

O ideal é sempre que haja uma certa estabilidade do grau, para que o procedimento possa ser o menos invasivo possível e com maior taxa de assertividade para você.

Cirurgia de miopia: existe grau mínimo? | Dr. Marcelo Vilar

Exames pré-operatórios

Assim como qualquer procedimento maior, a cirurgia refrativa para miopia exige que alguns exames pré-operatórios sejam realizados.

Nestes exames, é analisado o grau do erro refrativo apresentado e se ele é considerado estável, a espessura da sua córnea, a análise da curvatura corneana e se já a presença ou não de distorções na córnea.

Com os resultados, será possível avaliar uma série de fatores que definirão se a cirurgia refrativa é indicada para o seu caso.

Apesar de não haver uma resposta universal sobre o grau mínimo para realizar a cirurgia, existem diversas maneiras de investigar a melhor solução para cada caso. Contar com médicos experientes e superespecialistas no procedimento que você deseja é algo essencial e que pode te trazer muita tranquilidade no momento da realização do procedimento.

Ao realizar uma consulta com o Dr. Marcelo Vilar, você passa por todos os processos necessários para ter a solução mais acertada para o seu caso. Conte com um atendimento especializado e com a experiência do Dr. Marcelo Vilar: agende sua consulta pelos telefones (41) 3310-4225, (41) 3310-4202, (41) 3310-4277 ou pelo WhatsApp (41) 99616-9915!

Computador, celular e tablet podem, de fato, prejudicar a visão?

Computador, celular e tablet podem, de fato, prejudicar a visão?

Com a ascensão das tecnologias e sua presença cada vez mais natural em nossa rotina, muitas pessoas começam a se perguntar se o uso de celulares, tablets e computadores podem afetar a visão de uma maneira negativa. Muitos pacientes trazem esse questionamento ao consultório do Dr. Marcelo Vilar, buscando entender como seus hábitos podem influenciar em sua visão.

Para responder à essa pergunta, a equipe do oftalmologista Dr. Marcelo Vilar desenvolveu esse conteúdo sobre como o uso dessas telas de computador, celular, tablet e até mesmo da televisão podem ou não prejudicar a sua visão, causando danos à saúde dos olhos. Confira!

A ascensão das telas

A tecnologia vem avançando, e hoje, é cada vez mais difícil deixar de lado o hábito de checar o celular e a vontade de estar conectado a todo o tempo. Com a facilidade dos dispositivos móveis, se torna ainda mais raro não estarmos conectados, e consequentemente, olhando diversas telas diferentes.

Já ao acordar checamos nossos telefones celulares, vamos ao trabalho e passamos o dia em frente ao computador e até ao chegar em casa temos a forte presença de televisões. Sem esquecer, é claro, que o celular raramente sai de nosso campo de visão durante o dia.

Essa grande exposição dos olhos às telas faz com que o tempo de exposição à luz artificial seja muito elevada todos os dias, podendo causar diversos danos aos olhos.

Como a luz artificial prejudica a visão?

Nossos olhos dependem diretamente da quantidade de luz que recebem para formar as imagens que enxergamos. Em tempos antigos, nossa única fonte de luz era o sol e a lua, mas com a invenção da luz artificial, isso mudou. Porém, o que vem tornando os benefícios e malefícios dessa iluminação um objeto de discussão e pesquisa é o uso de celulares, computadores e tablets.

Computador, celular e tablet podem, de fato, prejudicar a visão? | Dr Marcelo Vilar

Um estudo realizado por cientistas australianos e publicado pela revista Nature, aponta que para o benefício dos olhos, é necessário que cada pessoa fique exposta a 10.000 lux (métrica de intensidade da luz) por três horas diárias.

Quando analisada a rotina da maioria das pessoas, percebemos que o cenário ideal não é o que acontece na prática. A jornada de trabalho ocupa diversas horas do dia, e em geral, é realizada em ambientes fechados que possuem apenas iluminação artificial. Nesses locais a luz fornecida geralmente se encontra em cerca de 500 lux – o que acaba forçando os olhos.

Essa grande exposição à iluminação artificial se soma ainda à forte e constante utilização de aparelhos eletrônicos, resultando em uma exposição dos olhos ainda maior, dificultando a acomodação ocular e favorecendo o surgimento de problemas refrativos como a miopia.

A tecnologia como a causa de danos à saúde dos olhos.

Segundo dados levantados pela OMS (Organização Mundial da Saúde), pelo menos 50 milhões de pessoas no Brasil são atingidas por distúrbios de visão. Desse total, 60% dos casos estão relacionados a cegueira e deficiência visual em função da síndrome da visão, problema relacionado ao uso prolongado de computador, smartphone, televisão e tablet. A CSV, sigla em inglês para a síndrome de visão, causa vermelhidão nos olhos, queimação, dor de cabeça e outros sintomas.

A OMS ainda prevê que, em 2020, cerca de 35% da população mundial esteja sofrendo com casos de miopia, e que em 2050, o número possa alcançar 52%. Esse aumento previsto possui relação com a grande permanência em ambientes fechados – pois desestimula a visão de longe e diminui a exposição à luz solar – e também ao uso excessivo de telas de celular, computador e outros, pois tendem a acostumar o olho a enxergar apenas de perto, tirando o incentivo da visão longa.

A miopia

Este problema de refração ocorre quando a imagem que deveria se formar na retina, se forma na verdade, antes disso. Uma visão embaçada ao olhar para objetos distantes, a necessidade de apertar os olhos para enxergar, dores de cabeça e dificuldade ao dirigir, especialmente à noite, podem ser sintomas da miopia.

Computador, celular e tablet podem, de fato, prejudicar a visão? | Dr. Marcelo Vilar

Ao apresentar os sintomas, é preciso procurar consultórios de médicos especializados, como o Dr. Marcelo Vilar para tratar o problema. Apesar de óculos e lentes serem excelentes opções para solucionar a miopia, assim como em alguns casos a cirurgia a laser, cada caso deverá ser analisada pelo profissional para definir a melhor estratégia para seu problema.

Em consulta com o Dr. Marcelo Vilar, todos os pacientes têm acesso a todas as orientações necessárias sobre qual é a melhor opção para o seu caso e pode contar com todo o conhecimento e experiência do doutor para resolver o seu problema.

Cuidados com o uso excessivo

Com a saúde não se brinca. Ainda mais com a saúde daqueles que te fazem enxergar a vida. Cuidar de seus olhos é necessário, e para isso, buscar não forçar a visão desnecessariamente é essencial.

Procure sempre estar em ambientes bem iluminados, aproveite a luz natural, e tente limitar o tempo que fica em frente às telas. Esses cuidados são muito importantes para que seus olhos não sejam forçados.

Mesmo ao utilizar seu celular, computador, tablet ou televisão, procure não se aproximar mais do que o necessário, assim, o ajuste natural do seu olho acontece da maneira correta. Um dos fatores mais importantes para manter seus olhos sempre com saúde é consultar periodicamente um oftalmologista. Assim, você trata os problemas já no início, prevenindo complicações.

Agende sua consulta com o Dr. Marcelo Vilar e cuide da saúde de seus olhos. Fale conosco pelos telefones (41) 3310-4225, (41) 3310-4202, (41) 3310-4277 ou pelo WhatsApp (41) 99616-9915. É de Curitiba? Nos visite na Rua Coronel Dulcídio, 199 – 5º Andar, no bairro Batel.

Termos de oftalmologia que você precisa conhecer

Termos de oftalmologia que você precisa conhecer

Muitas vezes quando falamos de assunto vindos da área de saúde, diversas pessoas sentem dificuldade em entender os termos e o que realmente acontece em cada caso. Na oftalmologia isto não se difere. Existem termos e nomenclaturas que causam dúvidas e acabam não levando clareza para os pacientes.

Apesar de ser algo comum, não deveria ser. O melhor profissional é aquele que não deixa dúvidas e explica quantas vezes forem necessárias todo o processo, até que o paciente sinta segurança e confiança em todo o procedimento.

Não existe nenhum problema em não entender algum ponto do diagnóstico. Afinal, termos técnicos provêm de conhecimentos específicos, que exigem certo estudo em determinadas áreas. Porém, o que não pode acontecer é que você saia da consulta sem entender o que foi dito e recomendado.

E para te ajudar nesse processo de conhecimento, a equipe do Dr. Marcelo Vilar separou alguns termos de oftalmologia para te dar mais clareza quando o assunto for a saúde de seus olhos. Confira a relação dos termos de oftalmologia que você precisa conhecer:

– Acuidade visual: é a capacidade dos olhos de distinguir detalhes espaciais, ou seja, identificar o contorno e a forma dos objetos. Em termos mais simples, é o quão bem seus olhos são capazes de enxergar.

– Aquoso: é o líquido produzido pelo corpo ciliar, que ajuda na nutrição da parte anterior do olho e para ajudar a estabilizar as variações da pressão intraocular.

– Astigmatismo: é uma deficiência visual que causa dificuldade na focalização dos objetos, causando um borrão na visão o tempo todo, que acaba deformando a imagem ou dando a falsa percepção de um duplo contorno. Casos de astigmatismo precisam ser investigados e tratados da maneira correta. Por isso, procure sempre um oftalmologista.

– Catarata: ocorre quando o cristalino do olho se torna opaco, dificultando a chegada da luz à retina, resultando em uma diminuição contínua da visão. Na clínica do Dr. Marcelo Vilar, tratamos cataratas com procedimento cirúrgico para reestabelecer sua visão.

– Cirurgia refrativa: procedimento utilizado para corrigir erros de refração ocular como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia. Como os casos de catarata, casos de deficiência visual vindos de problemas refrativos também são tratados pelo Dr. Marcelo Vilar. Com procedimentos de cirurgia a laser e a especialização do Dr. é possível reestabelecer a qualidade visual.

– Conjuntiva: é a membrana que reveste partes do olho como a esclera e as pálpebras.

– Conjuntivite: é a inflamação da conjuntiva. Normalmente causa desconforto e coceira nos olhos. Pode ser causada por bactérias, vírus ou por alergias, e é necessário investigar cada caso para determinar o tratamento ideal.

– Córnea: membrana fibrosa e transparente presa à esclera, responsável por fazer os raios luminosos serem redirecionados para o plano da retina. Ao perder a transparência, dificuldades de visão podem acontecer.

– Cristalino: também conhecida como lente natural do olho, contribui para a focalização na retina. Quando ele se torna opaco surge a catarata.

– Diplopia: percepção dupla da imagem de um mesmo objeto. Quando isso ocorre, é necessário procurar um oftalmologista de confiança como o Dr. Marcelo Vilar.

– Hipermetropia: pessoas que apresentam hipermetropia possuem dificuldade para enxergar de perto. A hipermetropia acontece quando a imagem se foca atrás da retina.

– Lente intraocular: lente colocada dentro do globo ocular em casos de catarata ou em cirurgias com miopia elevada.

– Miopia: são os casos onde o paciente possui dificuldade para enxergar de longe, pois o foco visual acontece antes da retina.

– Presbiopia: também conhecida como vista cansada, a presbiopia começa a aparecer em torno dos 40 anos, mas pode ocorrer antes por uso excessivo de computador ou televisão.

– Pressão intraocular: o mesmo que pressão ocular, é o estado de tensão interna do globo ocular. Quando a pressão permanece alta, é possível que seja um caso de glaucoma.

– Refração: é a mudança do trajeto da luminosidade ao passar de um meio para o outro. Quando há esse erro de refração na visão, acontecem problemas como hipermetropia, miopia, astigmatismo ou presbiopia.

– Retina: camada mais interna das três que revestem o olho. Ela é constituída de tecido nervoso, capaz de captar os estímulos luminosos para serem transformados em imagens.

 Ao entender esses termos, ficará muito mais fácil absorver todos os detalhes da sua consulta ao oftalmologista e até mesmo explicar o que vem acontecendo com a saúde de seus olhos.

 É importante sempre manter um cuidado com a saúde ocular, com consultas periódicas ao oftalmologista. Quanto mais cuidado for colocado em seus olhos, menores são as chances de qualquer problema mais grave.

 Agende sua consulta com o Dr. Marcelo Vilar e dê aos seus olhos a atenção que eles merecem. Fale conosco pelos telefones (41) 3310-4225, (41) 3310-4202 ou (41) 3310-4277. Se preferir, entre em contato pelo WhatsApp (41) 99616-9915.

 É de Curitiba? Nos visite no endereço Rua Coronel Dulcídio, 199 – 5º Andar, no bairro Batel.

Colírios: inimigos ou aliados na saúde oftalmológica?

Colírios: inimigos ou aliados na saúde oftalmológica?

Quando surge uma coceira leve nos olhos, ou um deles fica mais avermelhado ou então uma sensação de cansaço na área, muitas pessoas logo se lembram de recorrer à alternativa mais simples e rápida: algumas gotas de colírio. Mesmo sendo uma solução oftalmológica muito utilizada para problemas diversos, precisamos nos precaver e cuidar para que esse uso em demasiado não prejudique a nossa visão. Esse artigo tem o objetivo de esclarecer um grande dilema: os colírios são inimigos ou aliados na saúde oftalmológica?

Para que você saiba mais sobre os colírios, a equipe do Dr. Marcelo Vilar criou esse material com detalhes sobre essa solução oftalmológica, vantagens, benefícios, riscos e ainda a importância de se ter um médico oftalmologista de referência para a saúde dos seus olhos.

Colírios: o que são e as suas principais características aos olhos.

Como definição básica, os colírios são um medicamento de uso tópico. Ou seja, é para ser aplicado nos olhos e pálpebras. Os componentes que fazem o colírio eficaz são basicamente água associado a outros componentes especiais e responsáveis pela solução oftalmológica. Cloridato de nafazolina e sulfato de zinco heptahidratado são grandes exemplos. São importantes para umedecer o globo ocular, além também da dilatação da pupila para exames e revisões médicas.

Os tipos principais de colírios são definidos conforme as necessidades dos pacientes, doenças e irritações apresentadas. Sem esquecer que é papel do médico definir o colírio ideal para o seu caso. Como definição, podemos entender como funcionam os principais tipos de colírios:

  • Colírio lubrificante: Funciona para os casos de olho seco, ardor, irritação por substâncias diversas, calor, ar condicionado, vento, computador e até mesmo cosméticos. Podem ser adquiridos em farmácias sem a prescrição médica.
  • Colírio antibiótico: É associado a anti-inflamatórios que ajudam a reduzir a inflamação e desconforto causado pela infecção. É muito utilizado em casos de conjuntivite bacteriana, precisando de indicação médica para a compra em farmácias.
  • Colírio anti-inflamatório: É indicado pelos médicos em casos específicos, como recuperação de cirurgias aos olhos, tratamentos de doenças ou inflamações na córnea.
  • Colírio antialérgico: Alivia os principais sintomas da conjuntivite alérgica com grande eficácia e solução.
  • Colírio anestésico: Atua no alívio da dor e sensibilidade ocular, facilitando a atuação dos médicos em cirurgias oftalmológicas necessárias.

Uso de colírios: eles inimigos ou aliados dos pacientes que necessitam utilizar?

Como existem diversos tipos de colírios e para grande parte dos sintomas sentidos pelos pacientes, eles também podem oferecer certos riscos. Quando utilizados diversas vezes ao dia, por exemplo. Dependendo da composição do produto, o uso descontrolado ou sem grande supervisão médica pode ser prejudicial à saúde dos olhos e com grandes efeitos colaterais.

Tipos de colírios como os lubrificantes não apresentam qualquer risco à saúde, mesmo que utilizados mais de uma vez ao dia. Podem ser aplicados com frequência e sem causar qualquer mal ao paciente. Porém existem alguns tipos de medicamentos que levam corticóide. Em caso de uso demasiado, podem causar cataratas e glaucomas. Assim como aqueles que são aplicados em olhos avermelhados, que os pacientes podem se viciar. O que poucas pessoas sabem é que o efeito do colírio pode diminuir com o uso frequente, o que faz com que os pacientes apliquem mais vezes ao dia, como uma dependência.

Afinal, os colírios são inimigos ou aliados dos pacientes que necessitam utilizar esse medicamento? Assim como qualquer medicamento, esse tipo com utilização tópica precisa ser prescrito por um médico com conhecimento na especialidade. Além disso, o próprio paciente precisa seguir as regras ditas e ainda tomar todo o cuidado possível para não fazer aplicações desnecessárias e que ainda possam desencadear efeitos colaterais.

Especialista na área, o Dr. Marcelo Vilar pode se ajudar a fazer o melhor uso do colírio.

Está com irritação recorrente nos olhos? Coceiras, inflamações ou reações alérgicas? Passa muito tempo no computador e o olho está seco? Todas essas situações, mesmo que simples, precisam passar pelo diagnóstico de um médico especialista. Aqui em Curitiba e no próprio Estado do Paraná, o Dr. Marcelo Vilar é referência em oftalmologia e pode te ajudar a fazer o melhor uso do colírio para seu caso.

Sempre é indicado conversar com um especialista antes de fazer qualquer compra ou busca em farmácias. Afinal, você precisa cuidar da integridade da sua visão e não necessita conviver com efeitos negativos do uso de medicamentos de forma incorreta. Os colírios podem ser grandes aliados para que você trate e cuide do seu problema com cuidado e acompanhamento médico especial.

Gostaria de saber mais sobre a utilização dos colírios e como eles podem ser eficazes ao seu caso de saúde dos olhos? Fale com o Dr. Marcelo Vilar e agende uma consulta com um especialista capacitado nesse tipo de medicamento. Agende sua conversa, exame ou cirurgia nos seguintes contatos: (41) 3310-4225, (41) 3310-4202, (41) 3310-4277 ou fale com a nossa equipe pelo WhatsApp (41) 99616-9915. Você também pode visitar nossa sede em Curitiba, localizada no endereço Rua Coronel Dulcídio, 199, 5º Andar, bairro Batel.

Tudo que você precisa saber sobre as cirurgias a laser

Tudo que você precisa saber sobre as cirurgias a laser

Existe uma máxima no consultório do Dr. Marcelo Vilar que é sempre dita aos pacientes e representa uma grande verdade nos dias de hoje: “óculos hoje em dia, só usa quem quer”. A medicina avançou e a área oftalmológica seguiu os mesmos passos. Hoje, existem soluções para a grande maioria dos problemas de saúde ocular, onde procedimentos completos acontecem para que os pacientes possam viver o melhor da vida sem óculos ou lentes de contato. Um grande exemplo está nas cirurgias a laser, que representam o que existe de mais eficiente e com muita segurança.

O Dr. Marcelo Vilar é um especialista em cirurgias a laser e, para tanto, recebe pacientes em seu consultório com diversas dúvidas e receios em relação a essa solução. Seja a preparação, o funcionamento durante o procedimento, ou os cuidados posteriores, não importa: as pessoas possuem muitas dúvidas e, em muitos casos, não conseguem esclarecer todas elas. Foi então que a equipe do Dr. Marcelo Vilar decidiu escrever esse artigo com tudo o que você precisa saber sobre as cirurgias a laser e não tinha para quem perguntar. Leia a seguir e tire algumas dúvidas:

Cirurgias refrativas: solução eficaz do laser aos problemas mais comuns aos olhos.

Quem convive com os problemas de refração sabe o quanto é complicado ter que estar sempre com óculos de grau ou lentes de contato. As soluções oftalmológicas a esses casos se apresentam através da cirurgia a laser, onde a miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia são corrigidas com segurança, cuidado e facilidade. Todos esses erros refracionais fazem com que esse problema desvie o ponto de foco, proporcionando dificuldades em enxergar com clareza. As cirurgias refrativas organizam o nosso olhar, fazem com que a incidência volte à retina, como é na visão normal.

A cirurgia a laser representa inovação e um procedimento mais seguro e com mais cuidado com paciente. Além disso, são muito eficazes em solucionar problemas refrativos através do laser, com muito mais precisão e menos agressão aos olhos. O Dr. Marcelo Vilar é especialista nessa área e ganha renome com tantas cirurgias realizadas com sucesso.

O procedimento das cirurgias a laser: como funciona e as principais características.

Um dos principais pontos da cirurgia a laser é a tecnologia existente nos aparelhos de Excimer Laser. Afinal, este tipo de cirurgias trata e remodela a córnea, corrigindo o grau do paciente. Para os problemas refrativos, existem dois tipos de procedimentos: o LASIK e o PRK. No primeiro caso, é criada uma espécie de retalho especial para a córnea, sendo essa levantada para que o laser seja aplicado. Já no PRK, o laser é aplicado diretamente sobre a córnea, após a remoção da camada mais superficial, conhecida como epitélio.

Vale ressaltar que tanto o LASIK quanto o PRK são muito eficientes, mas precisam ser avaliadas no consultório do Dr. Marcelo Vilar. O especialista irá analisar o caso do paciente, seu histórico de saúde e analisar os exames realizados antes do procedimento. Um estudo detalhado da córnea, onde a curvatura e a espessura devem ser analisadas deverá ser realizado. Afinal, a sua saúde merece ricos cuidados.

As cirurgias a laser refrativas são extremamente seguras e eficazes. Um dos principais problemas dos pacientes é quanto a dor. E a boa notícia é que o procedimento é indolor e conta com a aplicação de gotas de colírio anestésico. O que os pacientes podem sentir é uma leve sensação de areia nos olhos, que gera pouco incômodo. Ou seja, as cirurgias a laser são muito eficazes para os problemas refrativos e uma solução completa e interessante do Dr. Marcelo Vilar ao seu caso de miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia.

O pós-operatório das cirurgias a laser: cuidados e resultados.

O medo de grande parte dos pacientes está no pós-operatório: se irá gerar dor, incômodo e se logo vão conseguir enxergar. A boa notícia é que os avanços das cirurgias a laser também oferecem grande comodidade no pós-cirúrgico.

A reabilitação visual é surpreendente, pois é bastante rápida. Em alguns dias após o procedimento, o paciente já consegue voltar às atividades normais de sua rotina. Mas claro, sempre seguindo as orientações do oftalmologista. Essas orientações são extremamente valiosas e são fundamentais na sua recuperação.

Já os resultados mais definidos da cirurgia a laser acontecem duas ou três semanas após a realização, sendo que muitas pessoas já conseguem enxergar com clareza logo após o procedimento.

Acima de tudo, é sempre interessante ressaltar que o que irá de fato trazer mais comodidade para a saúde de seus olhos é a visita periódica ao oftalmologista. Mantendo a rotina médica em dia, é possível ter maior clareza das possibilidades de solução para o seu caso.

Outro ponto positivo de se contar com a experiência de especialistas como o Dr. Marcelo Vilar, é o esclarecimento de todas as dúvidas. Assim o paciente fica mais seguro e confiante ao se submeter à cirurgia a laser. A cirurgia refrativa a laser é um tipo de inovação que o Dr. Marcelo Vilar oferece e obtém excelentes resultados, proporcionando uma nova vida aos pacientes com o bem-estar da saúde ocular.

Convive com os problemas de refração e gostaria de ser livre deles? Fale com o Dr. Marcelo Vilar e agende uma consulta com um especialista completo em cirurgias refrativas a laser. Agende sua conversa, exame ou cirurgia nos seguintes contatos: (41) 3310-4225, (41) 3310-4202, (41) 3310-4277 ou fale com a nossa equipe pelo WhatsApp (41) 99616-9915. Você também pode visitar nossa sede em Curitiba, localizada no endereço Rua Coronel Dulcídio, 199, 5º Andar, bairro Batel.