Marcelo Alves Vilar de Siqueira - Doctoralia.com.br

Quem acompanha o conteúdo deste blog já ouviu falar muito sobre ceratocone [marcar post]. Nesta patologia, a curvatura da córnea é modificada, provocando uma perda de qualidade visual significativa. Na Clínica de Olhos de Curitiba, onde o Dr. Marcelo Vilar atende seus pacientes, são realizados três tipos de tratamento cirúrgico para correção do problema diagnosticado: crosslinking, implante de Anel de Ferrara e transplante de córnea.

Diferentemente de outras doenças oftalmológicas mais “populares” como a catarata ou o olho seco, o ceratone ainda desperta uma série de indagações, dúvidas e questionamentos. Hoje, vamos matar a sua curiosidade e desvendar as maiores dúvidas sobre esta enfermidade.

O que é ceratocone?

O ceratocone é uma doença não-inflamatória, bilateral e progressiva que afeta a curvatura da córnea e dificulta a função visual do paciente. Se não diagnosticada corretamente, pode ser confundida com astigmatismo irregular. Suas causas não foram desvendadas, mas é certo que fatores congênitos influenciam o seu aparecimento, assim como o hábito de coçar os olhos. Portanto, em caso de coceira frequente, evite esse procedimento e marque sua consulta com o Dr. Marcelo Vilar.

O ceratocone pode me deixar cego?

É incomum, mas o ceratocone pode cegar uma pessoa. Isso só acontece nos casos em que a condição chegou a um ponto muito avançado sem nenhum acompanhamento médico. Em geral, a evolução não leva à cegueira completa, mas sim à chamada “cegueira legal”. Ela se caracteriza pela necessidade de uma pessoa ter assistência especial causada por deficiência visual. Existe uma taxa que mede a acuidade da visão e, no Brasil, o limite deste tipo de cegueira é 20/200.

Com o devido tratamento, o ceratocone não é causador de perda da visão. De modo geral, a doença aparece na adolescência e evolui até a pessoa completar 40 anos, quando tende à estabilização em um mesmo patamar. Portanto, o recomendado é o diagnóstico precoce do ceratocone. Quanto antes for confirmada a condição, maior a tendência de uma solução menos invasiva. Para os casos próximos à “cegueira legal”, apenas o transplante de córnea pode solucionar o problema.

Astigmatismo piora o quadro do ceratocone?

Essa pergunta ocorre com frequência aqui no consultório do Dr. Marcelo Vilar e o mais importante é entender que, na verdade, tratam-se de doenças diferentes. Como os sintomas são parecidos (visão borrada e distorcida, coceira no olho), muita gente acaba confundindo e pensando que uma enfermidade pode ter relação com a outra.

Pra deixar mais claro: o astigmatismo é uma refração da córnea ou do cristalino, onde um eixo fica mais curvo que o outro, resultando em foco incorreto, visão embaçada e desfocada tanto para perto ou para longe. Já o ceratocone é hereditário, progressivo e degenerativo, afetando o formato da córnea, deixando-a com um formato de cone. É isso que afeta a visão do paciente. A ocorrência é mais comum nos jovens e o transplante pode vir a ser necessário.

Quem tem ceratocone pode usar lentes de contato?

A resposta simples é “sim”. Alguns casos de ceratocone em estágio inicial podem ser tratados apenas com o uso de óculos. Com o grau correto, a visão volta a possuir nitidez e qualidade. Claro que esta recomendação só pode ser implementada com o acompanhamento de um médico especializado.

Voltando a abordar as lentes de contato, existem dois tipos que podem ser utilizadas no tratamento do ceratocone. As lentes rígidas (gás-permeáveis) evoluíram com a tecnologia e, desde que o paciente se adapte, podem resolver a questão da nitidez com perfeição. Pra isso, precisam ser bem adaptadas através da receita correta avaliada pelo especialista. As lentes gelatinosas também podem ser utilizadas, sejam as de desenho especial preexistentes no mercado ou as produzidas com exclusividade.

O primordial em todas essas questões é confiar no seu oftalmologista. Só ele terá condições de avaliar qual será o melhor procedimento para cada fase da doença. Faça seu exame preventivo com o Dr. Marcelo Vilar, oftalmologista especialista em ceratocone em Curitiba e cuide da saúde dos seus olhos. Fale conosco pelo telefone (41) 99616-9915 e agende uma consulta 🙂

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá, podemos ajudar?
Powered by