ceratocone 3 de março de 2015

Ceratocone

O que é ceratocone?

O Ceratocone é uma doença que afeta o formato e a espessura da córnea, provocando a percepção de imagens distorcidas A evolução do ceratocone é quase sempre progressiva com o aumento do astigmatismo e miopia e acentuada baixa de visão. O diagnóstico definitivo desta patologia é feito com base nas características clínicas e com exames objetivos como a tomografia e topografia de córnea.

Sintomas de Ceratocone

Como enxerga uma pessoa com ceratocone

Como enxerga uma pessoa com ceratocone

O principal sintoma é a visão borrada e distorcida tanto para longe quanto para perto, dores de cabeça, halos em torno das luzes, fotofobia e coceira.

Tratamento de Ceratocone

O tratamento do ceratocone visa sempre proporcionar uma boa visão ao paciente. As alternativas de tratamento sempre são avaliadas nesta ordem: óculos, lentes de contato e cirurgias.

  1. Óculos como tratamento para ceratocone.
    A primeira opção que o paciente recebe é a prescrição de óculos, na maior parte das vezes em casos iniciais da doença.
  2. Lentes de Contato como tratamento para ceratocone.
    A partir do momento em que os óculos não conseguem fornecer uma acuidade visual satisfatória, a lente de contato é a próxima alternativa, geralmente é utilizada a lente rígida gás permeável.
  3. Crosslinking como tratamento para ceratocone.
    Consiste na ligação de colágeno de córnea com a riboflavina. O resultado deste processo é a criação de resistência mecânica da córnea. Com isso, há menor chance de progressão do ceratocone.
  4. Transplante de Córnea como tratamento para ceratocone.
    Utilizada em casos mais avançados do ceratocone.
  5. Implante de Anel Corneano como tratamento para ceratocone.
    Uma alternativa cirúrgica segura para o ceratocone é o implante de segmentos de anel corneano. Os segmentos remodelam a curvatura da córnea, regredindo o ápice do ceratocone e retornando-o a um formato mais natural, arredondado. O procedimento, realizado é com anestesia local, indolor e com excelentes resultados.

Ceratocone, o que é?

Quando uma pessoa descobre que é portadora de ceratocone, uma das primeiras coisas que ela enfrenta é entender o que é ceratocone? Ceratocone é uma doença ocular bilateral e progressiva do olho, que afeta o formato (com aspecto de cone) e a espessura corneana, provocando a percepção de imagens distorcidas e embaçadas.

ceratocone exemplo

Inicia-se na puberdade e se não tratada a tempo pode evoluir, em alguns casos, para o transplante da córnea. O ceratocone é uma doenca degenerativa progressiva da córnea que ocorre em 1 a cada 20 mil pessoas. Apesar das causas do ceratocone ainda não serem totalmente determinadas, acreditam que associações à processos alérgicos e ao hábito de coçar dos olhos constantemente e também à fatores genéticos, serem agravantes para o processo evolutivo e avanço da doença.

O sintoma do ceratocone é percebido com o aumento do astigmatismo. Na sua fase inicial, o ceratocone apresenta-se como um astigmatismo irregular, levando o paciente a trocar o grau do astigmatismo com muita frequência. Nas fases quando o ceratocone avançado, a correção visual com óculos já não resolve e as lentes de contato passam a ser a opção para correção da visão.

O principal sintoma do ceratocone é a visão borrada e distorcida tanto para longe quanto para perto. Alguns podem relatar diplopia (visão dupla) ou poliopia (percepção de várias imagens de um mesmo objeto), necessidade de apertar os olhos e halos em torno das luzes, fotofobia (sensibilidade excessiva à luz) fazem parte das queixas dos pacientes com ceratocone e astigmatismo.

A coceira e atopia estão presentes em cerca de 20% dos pacientes. O diagnóstico do ceratocone, é feito com base nas características clínicas e com exames complementares de topografia e tomografia de córnea. Em geral, quanto mais precoce o seu aparecimento, pior o prognóstico e uma das grandes dúvidas que existe é se o ceratocone cega, se o ceratocone tem cura ou se ceratocone causa invalidez.

Podemos classificar o ceratocone em 4 graus evolutivos de acordo com a severidade da doença. O tratamento do ceratocone, consistia na prescrição de óculos ou lentes de contato e quando estes métodos não surtiam mais efeito, o transplante de córnea seria a única solução possível. Atualmente, com o desenvolvimento de novas tecnologias, o transplante de córnea para ceratocone é realizado somente como último recurso.

Dependendo do estágio do ceratocone e a sua progressão, o especialista definirá qual a melhor opção em cada caso.

Ceratocone, qual o tratamento?

Uma das perguntas mais freqüentes que temos no consultório é, como tratar o ceratocone? Ou como previnir o ceratocone? O tratamento do ceratocone visa sempre proporcionar ou manter (nas fazes iniciais) uma boa visão ao paciente, bem como garantir seu conforto na utilização dos recursos que serão empregados e principalmente preservar a saúde da córnea. As alternativas ao tratamento do ceratocone, sempre serão avaliadas nesta ordem: óculos, lentes de contato e quando essas não surgirem mais efeitos, recomendamos cirurgias para o ceratocone.

Óculos:

A primeira opção que o paciente recebe é a prescrição de óculos, principalmente nos casos iniciais da doença, quando o astigmatismo irregular ainda é baixo e é possível obter uma acuidade visual aceitável.

Tratamentos para CERATOCONE

As alternativas de tratamento sempre são avaliadas nesta ordem: óculos, lentes de contato e cirurgias.

Lentes de Contato

A partir do momento em que os óculos não conseguem fornecer uma acuidade visual satisfatória, a lente de contato para o ceratocone é a próxima alternativa, geralmente é utilizada a lente rígida gás permeável que procura proporcionar a melhor acuidade visual, principalmente assegurar a sáude fisiológica da córnea, melhorando sua curvatura.

Crosslinking

O crosslinking da córnea para ceratocone é um novo tratamento cirúrgico desenvolvido com a finalidade de aumentar a resistência da córnea, aumentando sua estabilidade. Consiste na ligação do colágeno da córnea com a riboflavina (VITAMINA B2). O objetivo é minimizar ou parar a progressão do ceratocone e com isso estabilizar na situação atual ou após um tratamento prévio (como anel Ferrara, por exemplo) evitar futuro transplante de córnea.

Transplante de Córnea

Nos casos de ceratocone avançado, que progride ao ponto onde a correção visual não pode ser mais atingida com óculos e lentes de contato, o afinamento da córnea se torna excessivo ou cicatrizes corneanas resultantes do uso de lentes de contato, tornam-se um problema frequente ou exista a presença de leucoma (opacificação corneana) importante, o transplante de córnea, se torna necessário.

Hoje , com a tecnologia do laser de Femtosecond, o tratamento a Laser para ceratocone é uma realidade acessível à todos.

Implante de Anel

Mais conhecidos como Anel de Ferrara, é mais uma alternativa cirúrgica para se evitar o transplante de córnea. Está indicado, principalmente nos portadores de ceratocone, intolerantes a lentes de contato ou com irregularidades acentuadas da córnea.

A cirurgia de ceratocone à laser, é feito com auxilio do FEMTOSECONDLASER. Uma pequena incisão é feita na periferia da córnea e dois arcos de polimetil metacrilato (PMMA) são introduzidos no túnel realizado pelo LASER , introduzindo os segmentos entre as camadas do estroma em cada lado da pupila. Após a introdução dos segmentos intra-estromais na córnea, espera-se que haja uma alteração da curvatura da córnea para um formato mais circular, melhorando sua esfericidade e consequentemente a qualidade visual. Muitas vezes, a graduação dos óculos tambem se modifica, para graus mais baixos. O procedimento é realizado com colirio anestésico.

Ceratocone | Perguntas Frequentes

O que é anel de Ferrara?

O anel de Ferrara é uma órtese composta de dois segmentos semicirculares, de espessuras variáveis, com 5mm de diâmetro, confeccionada com o mesmo material utilizado há mais de 20 anos na confecção de lentes intraoculares. O anel de ferrara tem a intenção de regularizar a superfície corneana que se encontra com uma forma cônica e irregular no ceratocone.

Qual as indicações do Anel de Ferrara?

O Anel de Ferrara para ceratocone, está indicado para portador de ceratocone em evolução, em qualquer faixa etária, intolerantes a lentes de contato ou com distorções acentuadas da córnea, como ocorre após o transplante, que tem como objetivo remodelar a córnea para um formato mais arredondado, e assim melhorar a visão.

Riscos do implante de Anel de Ferrara?

A complicação mais freqüente do implante de Anel de Ferrara é a extrusão espontânea do mesmo. Isso ocorre em 10 a 12% dos casos.

A cirurgia de anel corneano é reversível?

Sim, a cirurgia é totalmente reversível e essa é uma das grandes vantagens dessa técnica. Se os resultados obtidos com a cirurgia não forem os planejados e seja necessário reposicionar os anéis ou retira-los para implante de um modelo de anel diferente ou até mesmo retira-los para fazer alguma outra técnica cirúrgica é possível e fácil de ser feito.

Existe rejeição de anel de Ferrara?

Não. A extrusão depende da espessura corneana do paciente e da profundidade em que o anel foi implantado. Com a extrusão, o olho volta ser como era antes do implante do anel. Esta é uma vantagem do procedimento, ser reversível. É possível um novo implante ou em alguns casos o transplante de córnea torna se necessário.

O ceratocone estabiliza?

Por ser um dispositivo rígido, o anel de ferrara , poderá tornar mais firme a estrutura da córnea, evitando ou lentificando a evolução do quadro para um transplante de córnea.

Como trata o ceratocone?

O objetivo da cirurgia para implante do anel corneano ou anel de ferrara é melhorar a visão. Mas é importante saber que essa cirurgia não tem finalidade refrativa, ou seja,não livra o paciente do uso de óculos ou lentes de contato. Na verdade, em quase metade dos casos, após a cirurgia do anel, ainda será necessário o uso de óculos ou lentes de contato.

Porque fazer a cirurgia de anel de ferrara?

Porque antes de colocar o anel, nem de óculos ou de lente de contato proporciona mais boa visão Anel Corneano para ceratocone.

O Anel de Ferrara substitui o transplante de córnea?

Não. O objetivo principal do Anel de Ferrara é a reabilitação visual melhorando as condições do paciente de utilizar seus óculos ou a adaptação das lentes de contato.

Lentes de contato para certocone?

Pode ser necessário o uso de óculos e/ou lentes de contato após o implante de anel de Ferrara.

O perfil do paciente ideal para implante do anel corneano é:

– córnea transparente com pouca ou nenhuma estria ou cicatriz.
– intolerância a Lente de Contato ou evolução franca do ceratocone
– astigmatismo alto
– ceratometria simulada com valores inferiores a 60,00 D (ou 65). Essa medida é dada pelo exame de topografia de córnea
– córneas não muito finas
– ceratocones descentrados costumam apresentar resultados melhores que os centrais

O implante do Anel de Ferrara está contra-indicado nos seguintes casos:

– Ceratocone avançado com ceratometria maior que 75.0 D.;
– Ceratocone com opacidade corneana severa;
– Hidropsia; A cirurgia de implante do anel intraestromal corneano para tratamento do ceratocone é regulamentada e autorizada pelo Conselho Federal de Medicina através da RESOLUÇÃO CFM N0 1.762/05 (Publicada no D.O.U. 26 Jan 2005 ,Seção I , p. 90

Qual o paciente ideal para Cross-linking?

Ceratocone em progressão; resultados melhores em casos iniciais comparados com os ceratocones em fases avançadas.

Como tratar ceratocone com crosslinking? Como é feita cirurgia?

A cirurgia é realizada no centro cirurgico. O tratamento inicia-se pela anestesia, que é realizada com 3 gotas de colírio (anestesia tópica), seguido de remoção do epitélio da córnea (células da superfície corneana que regeneram posteriormente). O epitélio deve ser removido para que ocorra a penetração da Riboflavina (Vitamina B2) na córnea. Esta é aplicada através de gotas, por 30 minutos. Procede-se com a aplicação da luz UV-A por 30 minutos.

O procedimento dura cerca de 1 hora e termina com a colocação de uma lente de contato terapêutica que servirá como um “curativo” enquanto o epitélio cicatriza, o que leva em torno de 7 dias. Após 7 dias a lente de contato deve ser removida. O paciente utiliza colírios antibióticos por 7 dias e antiinflamatórios por 1 mês. Os pacientes que usavam lentes de contato rígidas podem reiniciar seu uso após 2 meses.

Crosslink impede a evolução do ceratocone? Qual o real beneficio do Cross-linking? Melhora a função visual?

Impedir a evolução do ceratocone é o grande beneficio do Cross-linking. Inúmeros estudos desde 2003 mostram que 70% dos pacientes melhoraram discretamente a acuidade visual e a topografia estabilizou ou diminuiu a curvatura.

O Cross-linking pode ser feito em todos os portadores de ceratocone?

Não. Primeiro é necessária uma detalhada avaliação para identificar os pacientes que apresentaram maior benefício com o tratamento. Os maiores beneficiados são geralmente os pacientes que apresentam estágios leves à moderados da doença. Ou em casos em que o anel de ferrara tenha obtido sucesso na melhora da curvatura corneana e que apresentou crescimento após algum tempo ou em casos de ectasias pós-tratamento refrativos.

O Cross-linking evita o Transplante de Córnea?

Quando o Cross-linking é realizado nas fases iniciais do ceratocone, ele impede a evolução da doença. Isto diminui a probabilidade do Transplante de Córnea.

Ceratocone e evolução.

Essa progressão pode ser avaliada pela mudança no grau do óculos, pela piora no exame de topografia da córnea ou até pela piora da visão relatada pelo próprio paciente.

Topografia de Córnea de um paciente com ceratocone.

A região vermelha corresponde a região mais curva da córnea, ou seja, a “ponta do cone”. A comparação de exames de topografia de córnea permite avaliar se a doença está progredindo.

Quando fazer transplante de córnea?

O transplante de córnea é indicado quando uma de suas características é perdida: transparência , curvatura ou regularidade. Em casos de curvatura avançada onde a visão não é corrigida com lentes de contato e não ha indicação de anéis ou crosslinking, indica-se o transplante de córnea.

Qual a melhor opção: Fazer o transplante de córnea com laser ou transplante de córnea manual?

Apesar de todos os benefícios relatados acima, um cirurgião experiente, usando uma córnea boa (bem preparada pelo banco de olhos) é capaz de fazer uma cirurgia convencional tão boa quanto um laser. No entanto, o uso do laser de femtosecond traz muitas vantagens e com o aprimoramento dos aparelhos e dos cirurgiões, não temos dúvida que essa técnica de transplante de córnea a laser vai aposentar as técnicas manuais dentro de alguns anos.

Quanto custa transplante de córnea à laser?

O grande problema de fazer o transplante de córnea a laser (com o femtosecond) é o custo. Os aparelhos são muito caros, a tecnologia é nova, são poucos os hospitais que tem esse aparelho no Brasil, poucos médicos estão habilitados a operar com esse equipamento, isso tudo acarreta no custo.

Laser para ceratocone, pode ser usado em outras cirurgias?

Além do transplante de córnea, o laser de femtosegundo (ou femtosecond) é usado em cirurgias refrativas (cirurgias de miopia, astigmatismo ou hipermetropia pela técnica Lasik), na cirurgia de implante de anel intracorneano para ceratocone (anel de ferrara) e até na cirurgia de catarata.

O que é cegueira?

A delimitação do grupamento de deficientes visuais, cegos e portadores de visão subnormal, se dá por duas escalas oftalmológicas: acuidade visual, aquilo que se enxerga a determinada distância e campo visual, a amplitude da área alcançada pela visão. Em 1966 a Organização Mundial de Saúde (OMS) registrou 66 diferentes definições de cegueira, utilizadas para fins estatísticos em diversos países. Para simplificar o assunto, um grupo de estudos sobre a Prevenção da Cegueira da OMS, em 1972, propôs normas para a definição de cegueira e para uniformizar as anotações dos valores de acuidade visual com finalidades estatísticas.

Diversamente do que poderíamos supor, o termo cegueira não é absoluto, pois reúne indivíduos com vários graus de visão residual. Ela não significa, necessariamente, total incapacidade para ver, mas, isso sim, prejuízo dessa aptidão a níveis incapacitantes para o exercício de tarefas rotineiras. Falamos em ‘cegueira parcial’ (também dita LEGAL ou PROFISSIONAL). Nessa categoria estão os indivíduos apenas capazes de CONTAR DEDOS a curta distância e os que só PERCEBEM VULTOS.

Mais próximos da cegueira total, estão os indivíduos que só têm PERCEPÇÃO e PROJEÇÃO LUMINOSAS. No primeiro caso, há apenas a distinção entre claro e escuro; no segundo (projeção) o indivíduo é capaz de identificar também a direção de onde provém a luz. A cegueira total ou simplesmente AMAUROSE, pressupõe completa perda de visão Uma pessoa é considerada cega se corresponde a um dos critérios seguintes: a visão corrigida do melhor dos seus olhos é de 20/200 ou menos, isto é, se ela pode ver a 20 pés (6 metros) o que uma pessoa de visão normal pode ver a 200 pés (60 metros), ou se o diâmetro mais largo do seu campo visual subentende um arco não maior de 20 graus, ainda que sua acuidade visual nesse estreito campo possa ser superior a 20/200.

Esse campo visual restrito é muitas vezes chamado “visão em túnel” ou “em ponta de alfinete”, e a essas definições chamam alguns “cegueira legal” ou “cegueira econômica”. Nesse contexto, caracteriza-se como portador de visão subnormal aquele que possui acuidade visual de 6/60 e 18/60 (escala métrica) e/ou um campo visual entre 20 e 50º.

Ceratocone cega?

Ceratocone não causa cegueira, uma das coisas que nós vemos no consultório, é quando os pacientes tem medo de ficarem cegos ou ao consultarem com outros médicos que informou que eles terão que necessariamente a fazer transplante de córnea e que está é a única solução para o ceratocone. Na verdade, como falamos, o ceratocone tem uma sequencia lógica ao tratamento, conforme o grau em que se encontra o ceratocone e o transplante é a ultima solução, quando todas as outras técnicas menos invasivas não surgiram efeito desejado ou pelo retardo do diagnóstico e inicio do tratamento.