Você sabia que existem mais de 1,2 milhões de pessoas cegas no Brasil?* Os dados divulgados pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) ainda explicam que a principal causa da perda de visão no país fica por conta da catarata. O que poucos sabem é que esses dados englobam pessoas de diferentes idades e momentos de vida. A catarata é um problema que se desenvolve em crianças, adultos e idosos e precisa ser cuidada desde os primeiros sinais.Para que você entenda um pouco mais sobre a catarata, selecionamos alguns detalhes interessantes e que mostram o quanto é importante cuidar e atentar para o problema em diferentes idades e junto de um oftalmologista especialista de confiança. Conheça e saiba mais a seguir:

O que é a catarata

Esta alteração ocular acomete o cristalino, a lente natural dos olhos, tornando-a opaco. O cristalino se situa atrás da íris e sua transparência e o poder da lente é o que permite que os raios de luz alcancem a retina para formar a imagem. Este processo de perda da transparência do cristalino, muitas vezes se traduz em perda de nitidez e qualidade das imagens captadas, causando uma imagem borrada e com a sensação de que existe uma névoa entre a visão do paciente e o objetivo a ser focalizado. Um dos primeiros sinais que as pessoas sentem, é o de estar sempre limpando os olhos ou os óculos, achando que estão sujos ou riscados.

Tipos de catarata

Existem diferentes tipos de catarata, aqui vamos falar de algumas causas. São elas: congênita, senil e secundária

A catarata congênita ocorre quando a criança nasce ou desenvolve a opacidade do cristalino já nos primeiros meses de vida. Neste caso, a catarata é causada por doenças adquiridas pela mãe durante a gravidez. Rubéola e toxoplasmose são grandes exemplos.

O tipo de catarata mais frequente é a senil. A causa é o envelhecimento natural da saúde da visão em pessoas com mais de 50 anos. Estima-se que mais de 50% das pessoas acima nessa faixa etária sofram de catarata.

Há outro tipo de catarata que possui em outras doenças como fator de causa. Isso leva a alterações metabólicas no cristalino e desenvolvimento da catarata. Doenças como diabetes, uveítes e medicamentos com corticoides podem resultar neste tipo de catarata.

Sintomas de catarata

De modo geral, os sintomas variam conforme o paciente. Um dos fatores que se igualam é o fato de os raios luminosos não atingirem a retina plenamente e o portador da catarata encontra dificuldades para enxergar com nitidez. Há também outros sintomas que podem surgir: a visão diminui progressivamente para longe, os objetos estão parecendo mais nebulosos e/ou amarelados ou com formato deformado. A evolução da catarata costuma ser lenta e afetar primeiro um dos olhos. É preciso estar atento a qualquer sinal da doença e procurar um médico especializado em catarata para fazer o diagnóstico e dar continuidade com o procedimento ideal para cada paciente.

Pacientes adultos que sofrem com o brilho das lâmpadas, com os raios do sol ou apresentam dificuldade para dirigir à noite devido aos faróis também precisam atentar a catarata. Em casos de crianças, é preciso que os pais observem os sinais como a proteção excessiva dos olhos sob a luz solar intensa ou a dificuldade em olhar diretamente para um ponto ou reconhecer objetos.

Como fazer diagnóstico de catarata

Assim que os primeiros sinais da catarata comecem a surgir na visão, o paciente precisa entrar em contato imediato com o oftalmologista de confiança. Este precisa saber os sintomas exatos, entender as dificuldades, encaminhar exames de observação e manter o acompanhamento médico do caso. Afinal, existem doenças de visão que possuem uma evolução que pode prejudicar os olhos de forma mais intensa e com efeito mais danosos. Por isso, é indicada a realização desse acompanhamento mais especializado e focado no seu caso.

Exames de identificação da catarata

Para obter o melhor diagnóstico da catarata conforme sintomas e tipos é preciso realizar exames que constatam a presença ou não da doença. Entre os principais tipos, salientemos as cinco principais:

  • Topografia computadorizada da córnea
    Ao analisar a curvatura completa da córnea, é possível identificar astigmatismos e outras irregularidades corneanas que possam causar problemas de visão ao paciente com maior precisão.
  • Ecobiometria
    Este exame é capaz de medir o comprimento axial do globo ocular, medindo o grau da lente intraocular e oferecendo dados importantes ao profissional acerca do estado de visão de cada paciente.
  • Fotografia ocular: Verion System
    Funciona como uma “impressão digital” do olho e serve para registar e rastrear o olho para a realização do procedimento cirúrgico, fornecendo uma referencia visual muito realista, para auxiliar e guiar o trabalho do cirurgião.
  • Microscopia especular da córnea
    Permite realizar a contagem do número de células epiteliais da córnea, analisando o aspecto das mesmas, para identificar qualquer degeneração ou atrofia do tecido que possa resultar em dificuldades de visão e até influenciar no procedimento cirúrgico.
  • Mapeamento da retina
    Faz a avaliação da retina, analisando a parte posterior da retina e do nervo óptico, podendo mapear com mais exatidão este pedaço do olho.

Tratamentos para catarata: convencionais x alternativos

A catarata é aquele tipo de problema que precisa ser observado desde o começo. Afinal, este conta somente com um tipo de tratamento eficaz: a cirurgia. Uso de óculos de grau, lentes de contato ou colírio estão totalmente descartados. Nenhum tratamento alternativo possui função de cura tão eficaz como a cirurgia.

Um dos grandes nomes em Curitiba para a realização desse tipo de procedimento é o Dr. Marcelo Vilar. Este profissional credenciado e com anos de experiência em oftalmologia realiza a cirurgia para catarata com uso de laser e anestesia local, duas medidas que encurtam o tempo de recuperação e todos os riscos sérios ao paciente. Uma lente intraocular é aplicada para substituir o cristalino defeituoso, o que permite uma visão mais clara e natural. Atualmente, a oftalmologia evoluiu tanto, que um cirurgião experiente pode indicar a cirurgia da catarata e proporcionar a independência dos óculos. Isso de vê as lentes intraoculares que são implantadas. Essas lentes podem ser Monofocais, ou seja: corrige o problema de longe ou Multifocais: corrigindo os problemas visuais de longe e perto , nessas ultimas, portadores de óculos, ficarão livres dos óculos nas principais atividades diárias .

Uma das grandes características da atuação do Dr. Marcelo Vilar é aliar as melhores tecnologias do mercado com a saúde integral do paciente. Os tratamentos se tornam mais assertivos durante todo o acompanhamento médico oftalmológico: mapeamento ocular, planejamento de incisões, colocação da lente e muitas outras possibilidades.

Conte com um profissional completo como o Dr. Marcelo Vilar para o tratamento da sua catarata. Você merece o melhor acompanhamento e cuidado nesse delicado problema de saúde. Busque saber mais, agende uma consulta e conheça os métodos e técnicas disponíveis no mercado.

Saiba mais sobre como cuidar dos seus olhos com nossas dicas e conteúdos do blog, nosso Facebook e site.

Quer saber mais sobre o atendimento do Dr. Marcelo Vilar? Entre em contato com a nossa equipe através dos telefones: (41) 3310-4225 | (41) 3310-4202 | (41) 3310-4277 ou pelo WhatsApp:  (41) 99616-9915. Conheça o trabalho do Dr. Marcelo Vilar no site https://marcelovilar.com.br/ e nas redes sociais: – Dr. Marcelo Vilar