Apesar do nome complexo, o pterígio é uma doença ocular que pode ser tratada, evitando maiores problemas para o paciente. Em geral o pterígio causa incômodo não só clínico, mas também estético, pois é um problema que pode ser visualizado por outras pessoas a olho nu. Estes fatores, combinados, fazem com que os pacientes procurem tratamento com oftalmologistas especializados com mais rapidez.

No consultório do Dr. Marcelo Vilar atendemos diversos casos de pacientes acometidos pelo pterígio. A grande maioria de nossos atendimentos se caracterizam por queixas de coceira nos olhos, dificuldades visuais e também pela formação de uma extensão de um tecido nos olhos.

Nós, da equipe do Dr. Marcelo Vilar, produzimos este conteúdo para que você possa conhecer um pouco mais sobre o pterígio, suas causas, tratamentos e também entender como identificar se você possui esse problema. Confira!

O que o pterígio?

O termo pterígio vem do grego e significa “pequena asa”. Caracteriza-se como uma prega de tecido fibrovascular em formato triangular ou trapezoidal. A aparência do pterígio, em termos mais comuns, é como se fosse uma pele esticada nos olhos, em geral, localizada na conjuntiva nasal, mais próximo ao nariz, embora possa também ocorrer na região temporal, na parte exterior do olho.

Os tipos de pterígio são divididos de acordo com sua evolução, conforme a área que se estende sobre a córnea, sendo mensurada em milímetros. Normalmente o pterígio é mais comum em pacientes que habitam em locais com muita incidência de luz solar, próximos da Linha do Equador, ou então que possuam grande exposição ao sol durante seu trabalho, como pescadores, trabalhadores rurais e outros.

Apesar da maior incidência em pacientes expostos ao sol, é possível também que o problema ocorra por um fator genético. Em ambos os casos, a maior frequência é sempre em homens a partir dos 25 anos.

Pterígio: o que é e como tratar? - Imagem 1 | Marcelo Vilar

A evolução do pterígio

Na fase inicial do pterígio, é possível apenas ver pequenos vasos sanguíneos na região próxima da córnea. Com o tempo, o pterígio se torna mais grosso, com vasos mais calibrosos e o tecido avança sobre a córnea, em direção ao centro do olho. Quando o pterígio atinge ou chega perto da pupila, a visão começa a ser afetada negativamente. Todo o processo de evolução é lento, ocorrendo ao longo de meses ou anos.

Sintomas do pterígio

A vermelhidão nos olhos se apresenta como a principal queixa apresentada pelos pacientes que chegam ao consultório do Dr. Marcelo Vilar. Além disso sintomas como ardência, lacrimejamento, fotofobia – sensibilidade excessiva à luz -, dificuldade em manter os olhos abertos na claridade e sensação de areia nos olhos também estão presentes nos discursos dos pacientes.

Todas essas ocorrências são causadas pela quebra do filme lacrimal provocada pela irregularidade superficial da conjuntiva, o que sempre acontece nos casos de pterígio.

Tratamento do pterígio

O tratamento do pterígio consiste em proteger os olhos do sol, poeira, vento e também investir na lubrificação dos olhos, por meio de colírios lubrificantes e/ou vasoconstritores para aliviar os sintomas e diminuir a vermelhidão.

Porém, quando o caso de pterígio está avançado, a única solução de tratamento é a cirurgia. O procedimento é feito em centro cirúrgico, com anestesia local e dura em média de 15 a 30 minutos. O paciente pode retornar ao seu domicílio no mesmo dia, com um curativo. Nos primeiros dias, o olho fica mais avermelhado e irritado, o que se cura com o uso de colírios em algumas semanas.

Quanto ao procedimento, existem diversas técnicas para a cirurgia do pterígio. Em todas elas, realiza-se a retirada total do pterígio, o que diferencia cada técnica é o que é inserido no local onde havia o pterígio.

Aqui, existem três opções: não colocar nada no local de retirada do pterígio; colocar parte da conjuntiva retirada de outro local do olho, chamado de transplante de conjuntiva; ou, colocar um tecido chamado membrana amniótica, conhecido como transplante de membrana amniótica, que é retirado da placenta e processado em laboratório especializado.

O melhor tratamento

A escolha do tratamento de pterígio mais adequado para cada paciente deve ser feita levando em conta o avanço da doença e também com a orientação especializada de um oftalmologista.

Para isso, é necessário consultar um profissional de confiança e que tenha experiência em pterígio e outras doenças oculares. Agende sua consulta com o Dr. Marcelo Vilar e cuide da saúde de seus olhos.

Fale conosco pelo WhatsApp (41)99616-9915 😀