Sentir incômodo com a luz, secreção nos olhos, coceira e sensação de areia são sintomas que podem parecer conhecidos para quem já desenvolveu uma conjuntivite. Mas, a boa notícia é que existem formas de prevenir a conjuntivite, com cuidados bastante simples que evitam que essa inflamação aconteça. Afinal, cuidar da saúde e do seu corpo também é tomar uma série de medidas de prevenção. Neste artigo, a equipe do Dr. Marcelo Vilar selecionou explicações interessantes e formas especiais para prevenir a conjuntivite. Leia a seguir e saiba mais.

O que é a conjuntivite e quais são os tipos que podem se manifestar.

A conjuntivite, em definição médica, é uma inflamação da membrana transparente e fina que reveste a parte branca dos olhos, a esclera, e o interior das pálpebras, a conjuntiva. Quando esta última sofre interferência, todos os vasos sanguíneos se dilatam e o olho adquire a coloração avermelhada e aparência característica. As conjuntivites acabam se tornando frequentes, pois são contraídas por meio de contato com objetos ou pessoas que estão contaminadas com vírus e bactérias. Ou seja, esse tipo de inflamação é muito contagiosa.

O que poucas pessoas sabem é que existem tipos diferentes de conjuntivites. Sendo a infecciosa (viral e bacteriana) e a alérgica as mais comuns, seguidas das tóxicas ou químicas e gonocócica. Leia a seguir um pouco mais sobre cada uma:

Conjuntivite viral: É o tipo mais comum de inflamação. É caracterizada pelos olhos vermelhos, inchaço nas pálpebras e a perda da nitidez na visão. Tem duração de cerca de sete dias e pode atingir um olho ou os dois.

Conjuntivite bacteriana: Menos comum que a viral, acontece quando surgem secreções oculares de cor esverdeada ou amarelada e intensa vermelhidão no olho. Tem duração de cerca de três semanas e, via de regra, não apresenta modificações na visão.

Conjuntivite alérgica: Acontece quando a conjuntiva inflama na presença de poeira, poluentes e pólen. Pacientes que utilizam lentes de contato e que não realizam a higienização correta são os que mais sofrem com esse tipo. Tem duração de mais de duas semanas e não é transmissível.

Conjuntivite tóxica ou gonocócica: Tipos menos incidentes, mas que também exigem cuidados especiais. A primeira acontece quando em contato com agentes como fumaça, sabão e outros. E a segunda é uma infecção sexualmente transmissível consequente à gonorreia.

Formas de prevenir a conjuntivite: uma lista de cuidados especiais.

A conjuntivite é uma inflamação muito comum, bastante contagiosa e que pode acontecer em qualquer momento do ano, dependendo do tipo. Porém, podemos tomar certos cuidados especiais, formas de prevenir a conjuntivite. São detalhes simples e que podem ser cruciais para que você não contraia esse problema. A equipe do Dr. Marcelo Vilar selecionou dicas muito especiais para que você comece hoje mesmo a se atentar para evitar contrair a conjuntivite:

  • Nunca compartilhe as suas toalhas de banho. Elas são extremamente pessoais e também podem ser agentes de transmissão de vírus e bactérias desnecessárias.
  • Assim como as toalhas, maquiagens não podem ser compartilhadas. Evite também usar de outras pessoas.
  • Mantenha sempre que possível as roupas de cama limpas. Além de manter a higiene do seu quarto, você também evita que agentes como ácaros e fungos possam desencadear infecções desnecessárias. Ah, isso também serve para as suas roupas pessoais.
  • Está com conjuntivite? Evite distribuir beijos, abraços e apertos de mão enquanto estiver com esse quadro clínico. E também cuide para não colocar as mãos nos olhos e busque sempre lavar bem as mãos de tempos em tempos.

Listamos exemplos simples de atitudes corriqueiras e que podem evitar que a conjuntivite se manifeste em seus olhos ou que você se torne um agente de transmissão. Afinal, a saúde é um dos nossos maiores bens e que para ser preservada é necessário tomar alguns cuidados e prevenções.

Além da prevenção: visite seu médico oftalmologista com frequência e também em incidência da conjuntivite.

Sempre deixamos claro em todos os nossos canais de comunicação a importância de agendar visitas regulares ao oftalmologista. Quem conhece o Dr. Marcelo Vilar sabe o quanto ter um cuidado especial com os olhos é essencial para que a saúde e seu bem-estar estejam sempre em dia. Com conhecimento técnico, o Dr. Marcelo Vilar é um grande aliado para evitar a conjuntivite em pacientes de qualquer idade ao colocar em prática essas formas de prevenção.

Mesmo assim, quando os olhos passam a tomar a coloração avermelhada característica da conjuntivite, é muito importante que os pacientes logo busquem o consultório do Dr. Marcelo Vilar. É necessário investigar o que está acontecendo, ficar atento a saúde dos olhos. Afinal, a conjuntivite também pode ser um sinal claro de outros problemas mais sérios, como uveíte, esclerite ou outras doenças oculares complexas. Por essas e outras é necessário analisar exatamente o que acontece com o paciente, identificar a causa do olho mais avermelhado para que se chegue ao diagnóstico mais correto para cada caso.

Você ainda está com alguma dúvida sobre a inflamação, deseja entender mais sobre os métodos de prevenção da conjuntivite ou busca um diagnóstico para o seu caso? Fale com o Dr. Marcelo Vilar e agende uma consulta com um especialista.

Para fazer o agendamento de conversa, exame ou cirurgia ligue para: (41) 3310-4225, (41) 3310-4202, (41) 3310-4277 ou fale com a nossa equipe pelo WhatsApp (41) 99616-9915. Você também pode visitar nossa sede em Curitiba, localizada na Rua Coronel Dulcídio, 199, 5º Andar, no Batel. A sua saúde dos olhos agradece!