O uso dos óculos pode ser um incômodo na vida de muitas pessoas, e com esse incômodo, vêm os questionamentos de outras possibilidades que não o uso contínuo das lentes.

A miopia, um erro de refração do olho, causa dificuldade para enxergar e focar objetos à distância. Hoje é um dos problemas mais comuns do mundo, e existem estimativas feitas pela OMS (Organização Mundial de Saúde) de que em 2050 mais de 50% da população mundial apresentará a miopia.

Hoje, o principal tratamento definitivo para o problema é a cirurgia refrativa, procedimento que o Dr. Marcelo Vilar possui muita experiência e técnica. Porém, o tratamento por meio da cirurgia pode causar muitas dúvidas, como o questionamento se existe um grau mínimo para realizar o procedimento e para que se obtenha sucesso no resultado.

Para responder essa pergunta que recebemos muito aqui no consultório do Dr. Marcelo Vilar, desenvolvemos este conteúdo para você. Confira!

Tudo depende do seu caso

Quando se trata da área da saúde, infelizmente nenhuma resposta é imutável e é muito complexo garantir que todos os casos possam ser tratados sob uma mesma regra ou convenção. Tudo sempre dependerá do caso de cada paciente e também do organismo de cada um.

O grau mínimo sugerido para a cirurgia é a partir de 0,5 grau. A partir disto não existe um ponto de corte definitivo, cientificamente validado, para indicar ou não a possibilidade de realizar a cirurgia refrativa como um meio para correção da miopia. Tudo dependerá do caso de cada paciente.

Alguns fatores a serem analisados para decidir pela cirurgia refrativa são:

Uso da visão

Se para uma pessoa 0,5 grau pode não ser incômodo nenhum, e utilizar os óculos não faz tanta diferença, para outra, o mesmo quadro pode ser sentido de maneira totalmente diferente.

Em um exemplo prático, podemos analisar duas pessoas com o mesmo grau, mas com profissões diferentes. Para um policial que possui 1 grau de miopia e precisa realizar uma ação potencialmente perigosa, o incômodo e dificuldade de utilizar óculos podem ser superiores do que para outro profissional com o mesmo grau, mas que trabalha analisando e desenvolvendo sistemas em frente ao computador.

Se há um incômodo com o uso dos óculos, já é possível que você agende uma consulta com um médico especialista como o Dr. Marcelo Vilar para analisar as possibilidades para o seu caso.

Estabilidade de grau

Para as cirurgias refrativas, tanto para miopia, quanto para astigmatismo, hipermetropia ou presbiopia, recomenda-se que o grau esteja estabilizado.

Se o seu grau está constantemente mudando, aumentando aos poucos, é possível que ao realizar a cirurgia refrativa, seu grau continue progredindo e você possa ter que voltar a utilizar óculos.

O ideal é sempre que haja uma certa estabilidade do grau, para que o procedimento possa ser o menos invasivo possível e com maior taxa de assertividade para você.

Cirurgia de miopia: existe grau mínimo? | Dr. Marcelo Vilar

Exames pré-operatórios

Assim como qualquer procedimento maior, a cirurgia refrativa para miopia exige que alguns exames pré-operatórios sejam realizados.

Nestes exames, é analisado o grau do erro refrativo apresentado e se ele é considerado estável, a espessura da sua córnea, a análise da curvatura corneana e se já a presença ou não de distorções na córnea.

Com os resultados, será possível avaliar uma série de fatores que definirão se a cirurgia refrativa é indicada para o seu caso.

Apesar de não haver uma resposta universal sobre o grau mínimo para realizar a cirurgia, existem diversas maneiras de investigar a melhor solução para cada caso. Contar com médicos experientes e superespecialistas no procedimento que você deseja é algo essencial e que pode te trazer muita tranquilidade no momento da realização do procedimento.

Ao realizar uma consulta com o Dr. Marcelo Vilar, você passa por todos os processos necessários para ter a solução mais acertada para o seu caso. Conte com um atendimento especializado e com a experiência do Dr. Marcelo Vilar: agende sua consulta pelos telefones (41) 3310-4225, (41) 3310-4202, (41) 3310-4277 ou pelo WhatsApp (41) 99616-9915!