De todas as épocas do ano, com certeza a primavera é a que mais gera reclamações para as pessoas que costumam ter alergias respiratórias ou oculares. Agora que a primavera começou oficialmente, separamos algumas dicas para lidar com a estação e com o que causa as irritações da primavera: o pólen.
No período em que as flores se abrem, elas também emitem o pólen, um conjunto de minúsculos grãos que funcionam como seu elemento reprodutor. A grande quantidade de pólen no ar acaba causando coceira e irritação em muitas pessoas.
Durante este período do ano recebemos muitos pacientes no consultório do Dr. Marcelo Vilar apresentando queixas de alergias, coceiras excessivas nos olhos e diversos outros sintomas que indicam que é a estação do ano que acaba provocando desconforto.
Por isso, resolvemos separar alguns cuidados importantes para adotar antes, durante e depois da primavera para manter a saúde ocular sempre em dia. Confira!

#1 – Não coce os olhos

Por mais que muitas vezes pareça completamente impossível não coçar os olhos, este ato nunca é benéfico para a saúde ocular. A estrutura dos olhos é sensível e delicada, e a pressão exercida no local pode causar lesões como um ceratocone – doença que deforma a córnea em formato de cone –, podendo até mesmo levar à necessidade de transplante de córnea.
Friccionar os olhos pode inclusive fazer o efeito inverso e acabar aumentando a coceira, lesionando a córnea.

#2 – Foque na prevenção

O ponto chave para os alérgicos é prevenir antes mesmo do problema se manifestar. Nossa recomendação é que se use colírios lubrificantes para que o alérgeno seja diluído e não cause tanta irritação nos olhos. Mesmo o colírio para lubrificar os olhos precisa ser receitado por um oftalmologista especialista, para que não haja problemas na sua saúde ocular.
Caso mesmo assim os sinais de alergia se iniciem, é essencial realizar uma nova consulta com o oftalmologista, procurando por tratamentos da irritação, com colírios antialérgicos e não apenas com a prevenção.

#3 – Tratamentos alternativos

Em casos de alergias e incômodos na saúde ocular, é possível realizar compressas com água gelada ou soro fisiológico também gelado para aliviar as crises. Essas compressas devem ser feitas sobre as pálpebras dos olhos, e nunca se deve deixar entrar os líquidos dentro dos olhos, pois podem ter microrganismos e causar infecção nos olhos, piorando a saúde ocular.

#4 – Higienização dos olhos

Um dos pontos mais subestimados pelas pessoas tende a ser a higienização dos olhos. É muito importante manter os olhos limpos, limpando os cílios. Para isso lave a área dos olhos com sabonete neutro. Evite ao máximo dormir de maquiagem ou sem lavar o rosto, para não maximizar os riscos de infecções e irritações dos olhos.

#5 – Preste atenção na conjuntivite alérgica

Conjuntivites alérgicas são muito comuns nessa época do ano, e possuem sintomas muito parecidos com as conjuntivites bacterianas e virais, com olhos avermelhados, com secreção e coceira. Caso apresente esses sintomas, procure um oftalmologista para tratar a doença, mas fique calmo! Este tipo de conjuntivite não é transmissível.

# 6 – De olho em quem mais precisa

Idosos e crianças são mais suscetíveis às alergias por terem o sistema imunológico mais frágil. Pessoas que possuem rinite, bronquite e asma também devem estar mais atentas por serem mais propensas a apresentar alergia ocular.
Todas as pessoas que se encontrem nesses grupos devem evitar o contato direto com flores, para poupar a saúde ocular e ter cuidados extras quando se tratar de sua saúde.

Em qualquer caso de irritação é necessário que seja procurado um oftalmologista de sua confiança para realizar o diagnóstico e para que o tratamento seja encaminhado da melhor maneira possível.

Se previna. Agende já sua consulta com o especialista Dr. Marcelo Vilar e coloque sua saúde ocular em primeiro lugar. Ligue para os telefones (41) 3310-4225, (41) 3310-4202, (41) 3310-4277 ou fale conosco pelo WhatsApp (41) 99616-9915 e agende sua consulta.

É de Curitiba ou região metropolitana? Nos visite no endereço Rua Coronel Dulcídio, 199 – 5º Andar, no bairro Batel.