30 de outubro de 2013

O que é Ceratocone? Quais os sintomas e tratamentos?

O que é Ceratocone?

O Ceratocone    vem do grego ( cerato = córnea e konus= cone)  é uma doença ocular não inflamatória, bilateral e progressiva do olho , que afeta  o formato e a espessura  corneana, provocando a percepção de imagens distorcidas e embaçadas. Inicia-se na puberdade e pode progredir até os 40 anos. Não manifesta preferência por sexo e ocorre na proporção de 1 caso para 20.000 indivíduos, da população em geral. A principal causa de transplante de córnea no Brasil é o ceratocone. Apesar de suas causas ainda não serem totalmente determinadas, acreditam estar associada a alergias, ao coçar dos olhos constantemente e também à fatores genéticos.

11

 

SINTOMAS:

 –  A evolução do ceratocone é quase sempre progressiva, com o aumento do astigmatismo. Na sua fase inicial, o ceratocone apresenta-se como um astigmatismo irregular, levando o paciente a trocar o grau do astigmatismo com muita frequência.

–  Nas fases mais avançadas a correção visual com óculos já não resolve e as lentes de contato passam a ser a opção para correção da visão. Entretanto a tolerância às lentes é baixa e a adaptação às mesmas é difícil , às vezes,  até impossível.

– O diagnóstico definitivo desta patologia é feito com base nas características clínicas e com exames complementares de topografia e tomografia de córnea

– Sintomas de Ceratocone: O principal sintoma é a visão borrada e distorcida, tanto para longe quanto para perto. Alguns podem relatar diplopia (visão dupla) ou poliopia (percepção de várias imagens de um mesmo objeto),  necessidade de apertar os olhos e halos em torno das luzes, fotofobia (sensibilidade excessiva à luz) fazem parte das queixas dos pacientes com ceratocone. A  coceira e  atopia estão presentes em cerca de 20% dos pacientes com ceratocone.

Em geral, quanto mais precoce o seu aparecimento, pior  o prognóstico.

Até poucos anos o tratamento do ceratocone consistia na prescrição de óculos ou lentes de contato e quando estes métodos não surtiam mais efeito, o transplante de córnea seria a única solução possível.

TRATAMENTO:

O tratamento do ceratocone visa sempre proporcionar ou manter (nas fazes iniciais)  uma boa visão ao paciente, bem como garantir seu conforto na utilização dos recursos que serão empregados e principalmente preservar a saúde da córnea.

Único procedimento curativo para o ceratocone, o transplante de córnea, como todo procedimento cirúrgico, pode estar associado a complicações, tais como: alto astigmatismo, rejeição, infecção, glaucoma, catarata e doenças relacionadas à superfície ocular.

Óculos e lentes de contato não conseguem estabilizar a doença, nem tampouco curá-la. Servem apenas para proporcionar uma visão satisfatória ao paciente, em casos nos quais o ceratocone não é tão avançado.

Podemos classificar o ceratocone em 4 graus evolutivos de acordo com a severidade da doença.

As alternativas de tratamento sempre são avaliadas nesta ordem: óculos, lentes de contato e cirurgias.

• Óculos: A primeira opção que o paciente recebe é a prescrição de óculos, principalmente nos casos iniciais da doença, quando o astigmatismo irregular ainda é baixo e é possível obter uma acuidade visual aceitável.

• Lentes de Contato: A partir do momento em que os óculos não conseguem fornecer uma acuidade visual satisfatória, a lente de contato é a próxima alternativa, geralmente é utilizada a lente rígida gás permeável que procura proporcionar a melhor acuidade visual, principalmente assegurar a sáude fisiológica da córnea, melhorando sua curvatura.

12

13

• Crosslinking: O crosslinking da córnea é um novo tratamento cirúrgico desenvolvido com a finalidade de aumentar a resistência da córnea, aumentando sua estabilidade. Consiste na ligação do colágeno da córnea com a riboflavina ( VITAMINA B2). O objetivo é minimizar  ou  parar a progressão do ceratocone e com isso estabilizar na situação atual ou após um tratamento prévio (como anel Ferrara, por exemplo)  evitando um  futuro transplante de córnea.

14

15

• Transplante de Córnea: Nos casos de ceratocone que progredirem ao ponto onde a correção visual não pode ser mais atingida com óculos e lentes de contato, o afinamento da córnea se torna excessivo ou cicatrizes corneanas resultantes do uso de lentes de contato tornam-se um problema frequente ou exista a presença de leucoma (opacificação corneana) importante, o transplante de córnea se torna necessário.

19

18

16

• Implante de Anel: Mais conhecidos como anéis corneanos de Ferrara, é mais uma alternativa cirúrgica para  se evitar o transplante de córnea . Mais de300 mil pacientes já colocaram o anel corneano para o ceratocone.  Está indicado, principalmente nos portadores de ceratocone , intolerantes a lentes de contato ou com irregularidades acentuadas da córnea. Todo o procedimento      para o implante do anel é feito com laser, FEMTOSECONDLASER. Uma pequena incisão é feita na periferia da córnea e dois arcos de polimetil metacrilato( PMMA) são introduzidos no tunel realizado pelo LASER , introduzindo os  segmentos entre as camadas do estroma em cada lado da pupila.

20 21

Após a introdução dos segmentos intra-estromais na córnea, espera-se que haja uma alteração da curvatura da córnea para um formato mais circular , melhorando sua asfericidade e consequentemente a qualidade visual. Muitas vezes, a graduação dos óculos tambem se modifica, para graus mais baixos. O procedimento é realizado com colirio anestésico.